sexta-feira, agosto 20, 2010

7º dia - Trinidad


Hoje foi um belo dia. Tudo certo. Planejei um passeio pela praia com o aluguel de uma bicicleta (3 CUC). Lindo o caminho, cheio de pequenas propriedades rurais e muito pouco movimento num país com gasolina cara para os padrões locais e muito poucos veículos. O trajeto foi leve na ida, apesar da distância considerável da praia.

No meio do caminho conheci duas brasileiras e um inglês que estavam num hotel no meio do caminho. Eles disseram que a praia ea muito bonita e acabei indo conhecer. O lugar era lindo, a água do mar era morna e transparente e havia uma estrutura boa, apesar de algumas particularidades próprias dos resorts de lá.

Uma delas é a arquitetura. São prédios densos, pouco parecidos com o que se encontra em outros resorts. Os serviços básicos estão ali (bar, portaria, segurança), mas há um que de calmaria no ar. O melhor de tudo é imaginar que a estrutura deles também é "social", no sentido de que qualquer turistas (aparentemente) poderia usufruir da estrutura, mesmo não estando alocado nas dependências. Cuba libre no bar, turistas europeus nas esterias. Valeu pelo visual e o descanso merecido no meio do caminho para a praia final.

Meus amigos acabaram indo embora. Foi um prazer falar em portugues depois de tantos dias arrastando um portunhol.  Continuei um pouco mais e depois fui para a praia de Ancón.

A praia é sim bonita,mas ainda fico com a anterior do hotel (playa de los amigos, acho). Descobri um passeio de snorkel por 10 CUC que talvez faça amanhã.

Delfim, sua mulher Terezinha e a neta deles

A volta, apesar de lindas paisagens, foi mais cansativa. Aliás, bem cansativa, mas cheguei bem a tempo para o BANQUETE que haviam me preparado por 8 CUC na casa do Delfim. Ótimo. Completo, com sobremesa (rocambole e café). Para terminar, 30 minutos de internet (3 CUC) e uma volta pela Plaza Mayor para ouvir um pouco de boa música cubana.

Artola

Lá conheci Artola, um cubano engraçado que me fez companhia. Contou-me várias coisas sobre os cubanos e a rotina de quem mora em Trinidad. Comemorava com seus amigos o aniversário de um deles. Tomavam rum cubano (não o Havana Club, mas um acessível na moeda deles). Enquanto isso, eu eu todos os outros turistas tomávamos cerveja em CUC...

Um dia para não esquecer.


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home