quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Carnaval no Rio


E fomos para o Rio no carnaval. Faz alguns anos que já não participávamos da festa devidamente, esquecendo da vida em alguma praia do litoral de SP. Neste ano, bateu o espírito antropológico de visitação e desoberta do que o Brasil vive nestes dias... unimos o útil ao agradável e fomos para lá.
E no Rio a cidade ferve. E não é só na Marquês, que aliás, fomos passar perto só no último dia...
Para usar o jargão mais óbvio possível, a cidade se "enche de alegria". Literalmente. Já no primeiro dia, quando mal havíamos chegado na cidade, já deixamos a mala e seguimos para o tradicional "Bloco da Bola Preta", no centro da cidade.
Já no metrô, a multidão, diferente de um dia normal de trabalho. Colorida, barulhenta, fantasiada e alegre em plena manhã de sábado. Disposta para o começo da festa. O ponto final era o mesmo (Cinelândia). Fantástico a multidão se aglomerando em meio a prédios tão bonitos no centro do Rio (Teatro, Câmara Municipal, Biblioteca Nacional).

Há blocos por todos os cantos da cidade o tempo todo, por todos os dias do carnaval e antes e depois deles também.
Este aí de cima com o bonecão é o "Bloco da Ansiedade" que toca frevo e sai do Largo do Machado. Adoramos os blocos muito pela sua diversidade, a alegria das pessoas nas ruas, a quebra de regras sociais por alguns momentos do ano, idades variadas e, principalmente, pela diversão gratuita proporcionada a qualquer um que quisesse participar.
Vimos ainda a "Banda de Ipanema" e o "Simpatia", blocos tradicionais do Rio. O primeiro já tinha visto um filme muito divertido sobre o bloco, o segundo era novidade. É verdade que perdemos a saída dos dois, mas sentimos o clima e o aglomerado que fazem neste bairro da cidade.
Descobrimos o Rio com os moradores da cidade (o primo da Clau e sua namorada). Descobri e redescobri coisas sobre a cidade. Como nesta foto, em que a Clau está em frente ao prédio na Rua Nascimento Silva 107, em Ipanema, onde Tom Jobim morou.

Ela viu a rua, foi tentando lembrar a música com o nome da rua, descobrimos que estávamos em frente o prédio.

Este e em outros tantos casos mostram como o Rio é uma cidade "sonora". Seus bairros, avenidas, ruas, lugares e praias estão registrados em músicas, poemas, novelas e filmes. Passear pela cidade é um desafio à memória do turista, que vai reconhecendo nomes e estórias.

Pra fechar, um vídeo feito no último dia de carnaval em Santa Teresa, bairro antigo e charmoso do Rio. Comemos feijoada. Ouvimos Jorge Ben Jor e outros sambas. Atuando, Clau, Rosane, Pedro e eu.



Marcadores:

4 Comments:

At 7:35 AM, Blogger Analux said...

duas palavras: que inveja!

 
At 2:03 PM, Blogger Vivien said...

descobrir uma cidade é sempre bom, ainda que seja no carnaval.;0)

 
At 1:55 PM, Blogger Vivien said...

vc leu errado aquela tabela..lalalalal.....eu vi hoje e ela não soma o total, dá um número menor.
Eu tinah dito pra vc, já tinha dado maior, menos, não era somatória, era a avaliação diária, seu chatonildo.;0)

 
At 8:35 PM, Blogger Luciano Matos said...

Nesta rua tambem morou nada mais nada menos que Renato Russo.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home